25 de abr de 2009

MG - Ouro Preto Sitiada

Um verdadeiro cenário de louvação ao governo foi montado em Ouro Preto no dia 21 para convidados e para a mídia. Mas para quem tentou assistir de perto, a cena foi bem diferente da transmitida. A cidade foi cercada por uma estrutura metálica e diversos cidadãos tiveram o acesso restringido ou impedido.

Quem esteve em Ouro Preto no dia 21 de abril de 2009, se deparou com uma cena que remete a um dos períodos mais obscuros da história do país: a ditadura militar. Um esquema de repressão montado pelo governo estadual colocou nas ruas e proximidades da cidade histórica, um aparato policial que impedia que a população e manifestantes se aproximassem da cidade, onde acontecia, na Praça Tiradentes, a solenidade de entrega da Medalha da Inconfidência. Só tiveram acesso à praça, por exemplo, convidados credenciados pelo cerimonial do governo com uma ‘pulseira azul’. A ação buscou intimidar o protesto dos mais de mil manifestantes que foram a Ouro Preto participar do Ato Público contra o governo estadual, organizado pelo Fórum Social Sindical, que congrega mais de 32 entidades representativas do funcionalismo público do estado e do município, e de trabalhadores da iniciativa privada, inclusive centrais sindicais.

Os 20 ônibus que saíram de Belo Horizonte passaram por várias barreiras policiais e os manifestantes sofreram pelo menos quatro vistorias antes de chegar à entrada da cidade. O Ato, que estava previsto para começar às 10h, teve início apenas às 11h30min,vez que a maioria dos manifestantes tiveram que marchar 6 km porque a cidade estava sitiada e nossos ônibus retidos antes de chegar na cidade. Na solenidade de abertura do Ato, foram homenageadas com a entrega da “Medalha da Conjuração Mineira”, personalidades que se destacaram na luta pela liberdade e em defesa dos direitos humanos. Alguns homenageados foram impedidos de chegar a Igreja das Mercês, onde acontecia o Ato.

Clique aqui e veja as fotos
veja aqui um relato sobre o dia 21

Fonte: Informe Sindifisco-MG - 22 de abril de 2009